ABC Virtual
Faça Login ou  Cadastre sua empresa
 
 
Você está em Inicial > Notícias > Setecidades > Av. Santos Dumont é teste de paciência
Av. Santos Dumont é teste de paciência

Cadastrada em 15/05/2013 09:15:12
Por Cadu Proieti - Diário do Grande ABC
Comentar
Divulgação  Foto por Diário Online
Passar pela Avenida Santos Dumont, em Santo André, nos horários de pico, traz muitos transtornos aos motoristas. O eixo viário, que é a principal ligação com o Centro da cidade para quem vem de Mauá e região da Vila Luzita - além de uma das alternativas para aqueles que saem de pontos da Zona Leste de São Paulo, - trava nos momentos de maior movimentação.

Para atravessar cerca de um quilômetro do viário, que tem início no cruzamento com a Avenida Queirós Filho, na Vila América, e vai até a Perimetral, no Centro, os carros levam de 20 a 30 minutos no início da manhã e no fim da tarde.

O trecho mais crítico é o cruzamento da via com a Avenida Firestone, no bairro Casa Branca. Nesse ponto, o semáforo na Santos Dumont fica aberto durante um minuto e quarenta segundos. O tempo livre de passagem para quem trafega pela Firestone é insuficiente - são quarenta e dois segundos -, o que causa congestionamento.

O problema reflete em lentidão nos dois sentidos, para quem vai ao Centro ou a Mauá, atrapalhando também a fluidez de automóveis na Avenida Giovanni Batista Pirelli e na própria Firestone.
"Demora muito passar por aqui. O pior é que não tenho para onde fugir. A paciência tem der ser de chinês", reclamou o engenheiro Jacinto Pereira de Mello, 61 anos.

O Departamento de Segurança e Trânsito da Prefeitura de Santo André informou que uma das medidas compensatórias exigidas pela administração quando aprovou o licenciamento do projeto do Shopping Atrium foi a construção de mais uma faixa de rolamento nos dois sentidos das avenidas Santos Dumont e Giovanni Batista Pirelli. O empreendimento está em fase de construção e a previsão é que seja inaugurado em outubro.

De acordo com o Executivo, o projeto para o alargamento das vias encontra-se em fase de análise pelos departamentos municipais. A justificativa dada pela Prefeitura para o trânsito caótico no trecho é que o eixo viário recebe, nos horários de pico, volume de veículos acima da capacidade viária.

Como não há previsão para solução do problema, quem agradece são os ambulantes que vendem amendoim no semáforo. "Para mim, quanto mais trânsito, melhor. Sobrevivo disso", comentou o comerciante Marcelo Santos, 29.

Toda a semana, o Diário publica matérias sobre os pontos de lentidão que mais irritam os motoristas. Sugestões podem ser enviadas para o setecidades@dgabc.com.br.